Novo logo do INN . . .

OLÁ !

ShareThis

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Do PT no Senado - BNDES lucra R$ 8,2 bilhões em 2012, 1.540% maior do que em 2002

A inadimplência caiu drasticamente, ao menor índice da história do banco, ficando em apenas 0,06% em 2012


Apesar de o lucro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ter sido 9,6% inferior ao obtido em 2011 (R$ 9 bilhões), o resultado relativo a 2012 deve ser comemorado porque o ano foi marcado por uma instabilidade do mercado financeiro global e pelo modesto desempenho das bolsas de valores. O que contribuiu para o lucro de R$ 8,2 bilhões no ano passado foram as operações de crédito e repasse (renda fixa) que, juntas, totalizaram R$ 9,5 bilhões, valor 26% maior em relação ao exercício de 2011, resultado da boa gestão da carteira e seguindo o esforço do governo para estimular o investimento produtivo. O lucro líquido de R$ 8,2 bilhões no ano passado é 1.540% maior do que os R$ 500 milhões do lucro obtido em 2002.

desempenho_lucroA redução do lucro em 2012 pode ser explicada, também, pelo impacto positivo para risco de crédito no resultado de 2011, que significou uma receita de R$ 717 milhões em função de eventos de recuperação de crédito que geraram receita de R$ 881 milhões. Em 2012, tais receitas não foram repetidas e o BNDES registrou despesa com provisão para risco de crédito menor, no valor de R$ 320 milhões, por conta da boa gestão dos riscos.

De acordo com o banco, o segmento de renda fixa contribuiu com 67,2% e o de tesouraria com 28,3% para o resultado bruto, onde o aumento da participação nas operações de renda fixa estava relacionado à expansão de 15,5% da carteira de crédito do banco. A inadimplência caiu drasticamente, ao menor índice da história do banco, ficando em apenas 0,06% em 2012, enquanto que a inadimplência média do Sistema Financeiro Nacional (SFN) foi de 3,6%. Em dezembro de 2011, o índice de inadimplência do banco era de 0,14%.

Os desembolsos em 2012 somaram R$ 156 bilhões, 12,3% maior do que os R$ 138,9 bilhões desembolsados em 2011. Os recursos foram distribuídos entre 990 mil operações, das quais 261 mil para pessoas físicas e jurídicas. Vale ressaltar que esses números são recordes históricos do banco. Destaca-se que do total, R$ 87 bilhões foram aplicados em projetos foram da região Sudeste, tradicional por concentrar volumes expressivos dos recursos. Os investimentos nas demais regiões que estão em desenvolvimento contribuíram para a descentralização do crédito.

A indústria e a área de infraestrutura responderam por 65% dos desembolsos feitos em 2012, cujos valores foram de R$ 47,7 bilhões para projetos da indústria (8,8% a mais do que em 2011) e R$ 52,9 bilhões para infraestrutura (-5,7% em relação a 2011). Os desembolsos para as áreas do comércio e serviço foram de R$ 44 bilhões, 51% a mais do que os R$ 29,2 bilhões de 2011. A agropecuária recebeu desembolsos equivalentes a R$ 11,4 bilhões em 2012, 16,4% a mais do que os R$ 9,8 bilhões desembolsados em 2011.

Finanças

Os ativos totais do Sistema BNDES atingiram R$ 715,5 bilhões em 31 de dezembro de 2012, R$ 90,7 bilhões ou 14,5% acima da posição em dezembro de 2011. O saldo da carteira de crédito atingiu R$ 492,1 bilhões no ano passado, sendo que 79,5% desse valor correspondiam a créditos de longo prazo. O patrimônio líquido do Sistema BNDES totalizou R$ 52,2 bilhões, correspondendo a um patrimônio de referência de R$ 89,6 bilhões, inferior ao total de R$ 99 bilhões obtidos em 31 de dezembro de 2011. O índice de adequação de capital (Índice de Basiléia) foi de 15,4% e ficou acima dos 11% exigidos pelo Banco Central.

BNDESPAR

A BNDESPAR, empresa de participações do banco, fechou 2012 com lucro de R$ 298 milhões. Houve uma queda no lucro na comparação com o exercício de 2011 por causa da redução das receitas de proventos, em especial, dividendos recebidos em participação nas empresas (142) que formam a carteira da BNDESPAR.

BNDES-cartao1Recursos do Tesouro

De acordo com o Relatório Gerencial Trimestral dos Recursos do Tesouro Nacional, operados pelo BNDES, publicado no Diário do Senado Federal dia 15 de fevereiro, no período de janeiro de 2009 a 2012 foram selecionados 886.495 projetos de financiamento em todo o Brasil, totalizando R$ 321,47 bilhões, com a liberação de R$ 145,1 bilhões pela Finame (45,1%); R$ 69 bilhões pela Finem (21,5%); R$ 33,1 bilhões pela modalidade Pré-embarque; R$ 24,7 bilhões pelo BNDES Automático; R$ 13,9 bilhões em Project Finance; R$ 13,4 bilhões para a linha de Máquinas e Equipamentos; R$ 11,6 bilhões para a linha Limite de Crédito e R$ 10,5 bilhões para as demais modalidades.

Assim, os desembolsos do BNDES efetuados com recursos do Tesouro Nacional, de março de 2009 a dezembro de 2012, corresponderam a 21% (R$ 67,6 bilhões) para a região Sul; 14% (R$ 44,9 bilhões) para a região Nordeste; 8,5% (R$ 27,5 bilhões) para a região Centro-Oeste; 6,7% (R$ 21,7 bilhões) para a região Norte e 4,7% (R$ 15,1 bilhões) em operações interestaduais. A região Sudeste, nesse período, concentrou a maior parte do recebimento dos desembolsos: 45% ou R$ 144,8 bilhões.

Dos 206.018 projetos do BNDES no estado de São Paulo, no total de R$ 81 bilhões, destacam-se os desembolsos para os contratos da Ford Motor Company Brasil e Embraer. Cerca de 67,8% dos projetos no estado de São Paulo foram direcionados micro e pequenas empresas e pessoas físicas. Em relação à classificação por modalidade operacional, 73% foi aplicado em operações da Finame e 22% em operações do Cartão BNDES.

No estado do Rio de Janeiro, foram realizados 37.326 projetos. Os maiores são da Renault do Brasil e da Telemar. Em Minas Gerais, com recursos do Tesouro Nacional, o BNDES fez desembolsos para 109.779 projetos, com destaque para os da Fiat Automóveis e para a CNH Latin America.

Os demais desembolsos, por estado, foram os seguintes:

Rio Grande do Sul com R$ 24,9 bilhões; Paraná com R$ 24,1 bilhões; Santa Catarina com R$ 18,7 bilhões; Pernambuco com R$ 18,6 bilhões; Goiás com R$ 10,3 bilhões; Bahia com R$ 9,7 bilhões; Pará com R$ 9,6 bilhões; Mato Grosso com R$ 8,1 bilhões; Espírito Santo com R$ 6,99 bilhões; Mato Grosso do Sul com R$ 5,9 bilhões; Ceará com R$ 5,7 bilhões; Rondônia com R$ 4,4 bilhões; Tocantins com R$ 3,7 bilhões; Maranhão com R$ 3,4 bilhões; Distrito Federal com R$ 3,1 bilhões; Amazonas com R$ 2,4 bilhões; Rio Grande do Norte com R$ 2,2 bilhões; Alagoas com R$ 1,5 bilhão; Piauí com R$ 1,3 bilhão; Paraíba com R$ 1,25 bilhão; Sergipe com R$ 1,1 bilhão; Acre com R$ 716 milhões; Roraima com R$ 529 milhões e Amapá com R$ 374 milhões.

Informações do BNDES e do Relatório Gerencial Trimestral dos Recursos do Tesouro Nacional   http://ptnosenado.org.br/textos/122-curtas/25748-bndes-lucra-r-82-bilhoes-em-2012-resultado-e-1540-maior-que-o-lucro-de-2002

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Tatuí e região - Saúde realiza palestra para profissionais do setor sobre o combate à dengue

Agentes ampliam visitação a residências e ações em espaços públicos

A Secretaria Municipal de Saúde vem intensificando as ações de combate à dengue. Mesmo sem nenhum caso notificado no município em 2013, o nível de densidade de larvas atingiu um nível considerado preocupante, de cada 100 residências vistoriadas seis possuíam focos do mosquito - fato que fez com que as autoridades sanitárias redobrassem as atenções.
As ações no mês de fevereiro começaram já no dia 7, com uma palestra voltada aos profissionais de saúde, das redes públicas e particular, realizada na Câmara Municipal. As explanações foram ministradas por especialista no assunto: Kátia Cristina Gomes Lima, diretora do Grupo de Vigilância Epidemiológica de Sorocaba, e Sueli Yashumaro Dias, diretora de Serviços Regionais da Sucen (Superintendência de Controle Endemias) de Sorocaba. Os temas abordados na palestra foram “Dengue da Epidemiologia à Epistemologia” e Os “Determinantes de Dengue e o Agir Local”. Além dos profissionais convidados, também participaram do encontro o secretário municipal de Saúde, José Luiz Barusso, o diretor de Vigilância em Saúde, Máximo Machado Lourenço, e toda de equipe de agentes que realizam o combate à dengue em Tatuí. O objetivo de encontro foi esclarecer e conscientizar os profissionais de saúde, dos casos de dengue nas cidades da região e dos riscos de uma epidemia da doença. “É muito importante que estejamos todos em estado de alerta. A dengue é uma doença muito seria e o diagnostico precoce é muito importante”, explicou o diretor da Vigilância. Nas ruas Os agentes de combate à dengue realizam diariamente visitas de rotina nas residências do município, com foco na eliminação de criadouros, orientações sobre a proliferação do mosquito transmissor e sobre os riscos da doença. As ações também são estendidas às escolas, prédios públicos e locais onde há grande fluxo de pessoas. Neste início de semana, o trabalho atinge o comércio, as cooperativas e associações de reciclagem. A partir de quarta-feira, 20, a equipe chega ao Jardim Andrea Ville e bairros vizinhos.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Do Aposentado Invocado - Restos mortais de Dom Pedro 1º são exumados para estudo na USP


Do UOL, em São Paulo
Beatriz Monteiro/Ceninper
Corpo mumificado da imperatriz Amélia de Leuchetenberg, segunda mulher de d. Pedro 1º Corpo mumificado da imperatriz Amélia de Leuchetenberg, segunda mulher de d. Pedro 1º
Os restos mortais de Dom Pedro 1º e de suas duas mulheres, Dona Leopoldina e Dona Amélia, foram exumados para estudo de mestrado do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (USP), pela primeira vez em 180 anos. Os corpos saíram do Parque da Independência, junto ao Museu do Ipiranga, em São Paulo.
Com os estudos de ressonância magnética e tomografias no Hospital das Clínicas, a arqueóloga Valdirene do Carmo Ambiel pôde descobrir que o imperador tinha quatro costelas fraturadas decorrentes de quedas de cavalo, o que teria inutilizado um de seus pulmões e pode ter agravado a tuberculose que o matou, em 1834, aos 36 anos.
Outro fato curioso e desconhecido até então é que a imperatriz Amélia de Leuchetenberg, segunda mulher de d. Pedro 1º, foi mumificada. Ela morreu em Lisboa em 1876, e seus restos mortais, trazidos à cripta do Ipiranga em 1982, conservam pele e órgãos internos intactos. Cabelos, cílios, unhas, globos oculares e órgãos como o útero estão preservados.
O primeiro imperador do Brasil foi enterrado como general português, vestido com botas de cavalaria, medalha que reproduzia a constituição de Portugal e galões com formato da coroa do país ibérico.
As análises desmentiram um fato que era tido até agora como verdade histórica. Dona Leopoldina não tinha nenhuma fratura no fêmur, enquanto há a história de que ela teria caído ou sido derrubada por Dom Pedro de uma escada no palácio da Quinta da Boa Vista.
As informações foram publicadas no jornal O Estado de S. Paulo desta segunda-feira (18).

Postado por Helio Borba http://aposentadoinvocado1.blogspot.com.br/

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Fachada de hospital que Ivete Sangalo levou R$ 650 Mil na inauguração em Sobral desabou !

Veja também:
link Ceará paga R$ 650 mil para Ivete Sangalo inaugurar hospital
link Justiça decidirá se Cid devolve cachê de Ivete Sangalo
Hospital Regional Norte  - Wilson Gomes/AE  
Uma forte chuva na tarde deste domingo, 17, em Sobral, a 240 quilômetros de Fortaleza, no Ceará, deixou um rastro de destruição. A fachada do recém-inaugurado Hospital Regional Norte desabou, ferindo um engenheiro da obra e um operário que estavam fazendo a manutenção da unidade hospitalar. 
LEIA MAIS EM

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

BRASIL - Com a presidente Dilma, Teotonio inaugura Canal do Sertão 11 de março

Teotonio, disse numa alfinetada ao senador Collor(PTB),quando eu assumi o governo, havia apenas um quilômetro construído.  Com a presidente Dilma, Teotonio inaugura Canal do Sertão 11 de março 
Cortesia Neno Canuto
Confirmado, o que o blog Bernardino, divulgou:com a presidenta Dilma Rousseff, o governador Teotonio Vilela em rede social informou, "vamos inaugurar dia 11 de março os primeiros 65 km do Canal do Sertão."
Segunjdo ele, a maior obra hídrica do Nordeste nos últimos 20 anos. Uma das principais obras estruturantes do nosso governo, o Canal se estenderá por 250 km ao longo de 42 municípios, beneficiando mais de um milhão de cidadãos alagoanos.
O início da operação do Canal do Sertão, nesses 65 quilometros, permite a distribuição de água ao longo dos municípios de Delmiro Gouveia, Pariconha e Água Branca, já na divisa com Olho D’Água do Casado.

LEIA MAIS EM

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

sábado, 9 de fevereiro de 2013

TATUÍ - Projeto Tesoura e Companhia

https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/u/0/?ui=2&ik=693d41e900&view=att&th=13cb10b82004b147&attid=0.1&disp=inline&safe=1&zw&saduie=AG9B_P-FiyT-E1Bv5aN48QKNHTJy&sadet=1360414892450&sads=j8MQ-RQAAaX8BSYCi6EkFvZnygQ 
Foto
Crédito: Comunicação Tatuí - Evandro Ananias
Projeto Tesoura e Companhia inicia formação em 

cabeleireiro e manicure
Primeira turma de 2013 atende a 40 pessoas – Manu fala em  dobrar número de vagas

Uma nova oportunidade profissional para 40 pessoas. O Projeto Tesoura e Companhia iniciou suas atividades esta semana em Tatuí. A aula inaugural aconteceu na última terça-feira, 5, na sede localizada no Largo do Mercado, e teve a presença do prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, e do diretor municipal de Bem Estar Social e Cidadania, Márcio Fernandes de Oliveira, que compareceram para saudar e desejar boa sorte aos novos alunos.
A nova grade curricular prevê dois cursos disponíveis: 20 vagas para cabeleireiro e 20 vagas para manicure. As aulas de formação para cabeleireiro acontecem de segunda à sexta-feira, das 13h às 18h e seguem até julho, com duração de seis meses, enquanto a grade curricular prevista para capacitação em manicure prevê conclusão em três meses. No decorrer deste ano, o projeto formará duas turmas para cabeleireiro e quatro de manicure, atendendo no total 120 pessoas.
Segundo Manu, o objetivo é ampliar o projeto com aulas também no período da manhã. “A meta é dobrar o número de profissionais capacitados para ministrar os cursos, pois a lista de espera já passa de 100 pessoas”, argumentou.
Ambos os cursos possuem aulas práticas, 30 horas. Já as teóricas variam entre 120 horas para manicure e 220 horas para cabeleireiro. Nas aulas práticas os alunos atendem gratuitamente a população que vai ate o local para fazer as unhas ou cortar os cabelos. “Os alunos contam também com o apoio de duas psicólogas e duas assistentes sociais, além do auxilio do SEBRAE e Banco do Povo que atuam dando palestras de empreendedorismo aos alunos visando que os futuros profissionais possam abrir seu próprio negócio”, explicou a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Ana Paula Cury Coelho.
O Tesoura e Companhia é um projeto integrado de promoção social que tem como meta oferecer cursos de qualidade as pessoas de baixa renda, com prioridades aos assistidos pelos programas de proteção social mantidos pelos governos Federal e Estadual. A sede do programa fica no Largo do Mercado, 106, Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3305-1841.  

Alexandre Scalise
Comunicação - Prefeitura de Tatuí

TATUÍ - Saúde oferece descarte adequado para medicamentos vencidos




https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/u/0/?ui=2&ik=693d41e900&view=att&th=13cafd64f8512090&attid=0.1&disp=inline&safe=1&zw&saduie=AG9B_P-FiyT-E1Bv5aN48QKNHTJy&sadet=1360414637336&sads=kKZgiTEOq9IcYPrYxqS3nbpEPcc
Foto
Crédito: Comunicação Tatuí - Evandro Ananias
 
Remédios podem ser entregues na Vigilância Sanitária

A Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza um novo serviço para população a partir de 2013. Trata-se do sistema de coleta e descarte adequado de medicamentos com prazo de validade vencido. Os remédios podem ser entregues na própria Vigilância Sanitária, de segunda à sexta-feira, em horário comercial, na rua José Ortiz de Camargo, 594 – Centro.
O serviço também é estendido também aos produtos veterinários, incluindo as chamadas amostras grátis. A ação é parte da coleta regular de material médico-hospitalar realizada duas vezes por semana, às segundas e quintas-feiras, pela Silcon Ambiental, que recolhe todo lixo produzido pelas unidades básicas e demais órgãos ligados à Secretaria, segundo os padrões e procedimentos da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária.
A Secretaria de Saúde recebe diariamente medicamentos que são doados por pacientes que encerraram seus tratamentos. Muitos desses remédios estão deteriorados ou em más condições de armazenamento, com embalagens violadas, e não servem para outras pessoas. “É importante que seja feito o descarte correto, pois no lixo convencional pode acontecer a ingestão acidental de cães, gatos e outros animais; além do risco ao meio ambiente e à própria população”, comentou o farmacêutico  Guilherme Orsi.
Todos os medicamentos coletados são encaminhados para a plataforma de tratamento de resíduos em Paulínia, onde é realizada a incineração adequada do lixo químico, biológico e perfuro cortante.
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3305-8855. 
Alexandre Scalise
Comunicação - Prefeitura de Tatuí

PETLINKs - por José Franson - Tatuí - SP

IDIOTAS OPOSICIONISTAS CRITICAM DE QUALQUER JEITO - Nem descalço, nem de joelhos - No Miro

Por Leandro Fortes, na revistaCartaCapital:

Toda essa movimentação de corvos e abutres em torno da saúde de Marco Aurélio Garcia, inclusive a denúncia (!) da Folha de S.Paulo dando conta de que ele foi operado com recursos dos SUS, esconde um recalque dolorido em relação ao assessor internacional da Presidência da República.

Garcia, chamado de MAG pelos amigos (dele, eu não o conheço), é um dos principais articuladores do Foro de São Paulo, o movimento contra-hegemônico das esquerdas latino-americanas à política de submissão da região aos interesses dos Estados Unidos e das corporações capitalistas do Velho Mundo.

Nos anos 1990, foi a iniciativa de Marco Aurélio Garcia que alimentou nosso sentimento de soberania e autodeterminação quando tudo o mais era ditado pelo Consenso de Washington e pelo FMI, cartilhas às quais o governo brasileiro, da ditadura militar aos anos FHC, seguiu como um cordeirinho adestrado.

Eleito Luiz Inácio Lula da Silva, coube a Garcia, ao lado dos embaixadores Celso Amorim e Samuel Pinheiro Guimarães, reorientar a diplomacia brasileira de modo a tirar o Brasil, uma imensa nação potencialmente rica e poderosa, de sua condição subalterna e levá-lá a um protagonismo inédito e, de certa forma, perturbador dentro da ordem mundial.

Ao fazer isso, Garcia fez o mundo lembrar o ponto de degradação a que tínhamos chegado: em 2002, o embaixador Celso Lafer, ministro das Relações Exteriores, chanceler do Brasil no segundo governo FHC, foi obrigado a tirar os sapatos no aeroporto de Miami, por ordem de um zelador da alfândega dos EUA.

Em vez de dar meia volta e fazer uma reclamação formal à Casa Branca, Lafer botou o pezinho para fora e o rabo entre as pernas. Foi o auge da política dos pés descalços e da diplomacia de joelhos.

Então, essas pessoas que, hoje, sem um argumento melhor, ficam pateticamente perguntando se Marco Aurélio Garcia ao menos entrou na fila do SUS, estão, na verdade, naquela empreitada envergonhada, pessoal e impublicável dos que torciam secretamente pelo avanço dos tumores que um dia atormentaram a vida e o futuro político de Lula e Dilma Rousseff.

Sem voto, sem popularidade e despidos de humanidade, jogam todas as fichas no câncer – ou na fraqueza do coração – alheio.
 
Posted by

Da Justiceira = Mentirão, a Farsa de um Julgamento de Exceção

Uma verdade incômoda

por Willian Novaes, da Geração Editorial

Neste livro corajoso, A Outra História do Mensalão – As contradições de um julgamento político (R$ 34,90, pag. 352), independente e honesto, o jornalista Paulo Moreira Leite, que foi diretor de Época e redator-chefe de Veja, entre outras publicações, ousa afirmar que o julgamento do chamado mensalão foi contraditório, político e injusto, por ter feito condenações sem provas consistentes e sem obedecer a regra elementar do Direito segundo a qual todos são inocentes até que se prove o contrário.

Os acusados estavam condenados – por aquilo que Moreira Leite chama de opinião publicada, que expressa a visão de quem tem acesso aos meios de comunicação, para distinguir de opinião pública, que pertence a todos — antes do julgamento começar.

Naquele que foi o mais midiático julgamento da história brasileira e, possivelmente, do mundo, os juízes foram vigiados pelo acompanhamento diário, online, de todos os seus atos no tribunal. Na sociedade do espetáculo, os juízes eles se digladiaram, se agrediram, se irritaram e até cochilaram aos olhos da multidão, como num reality show.

Este livro contém os 37 capítulos publicados pelo autor em blog que mantinha em site da revista Época, durante os quatro meses e 53 sessões no STF. A estes artigos Moreira Leite acrescentou uma apresentação e um epílogo, procurando dar uma visão de conjunto dos debates do passado e traçar alguma perspectiva para o futuro.

O prefácio é do reconhecido e premiado jornalista Janio de Freitas, atualmente colunista da Folha de S. Paulo. Esse é o 7° titulo da coleção Historia Agora, lançada pela Geração Editorial, entre os livros desta coleção está o best seller, A Privataria Tucana.

Ler esses textos agora, terminado o julgamento, nos causa uma pavorosa sensação. O Supremo Tribunal Federal Justiça, guardião das leis e da Constituição, cometeu injustiças e este é sem dúvida um fato, mais do que incômodo, aterrador.

Como no inquietante Processo, romance de Franz Kafka, no limite podemos acreditar na possibilidade de sermos acusados e condenados por algo que não fizemos, ou pelo menos não fizemos na forma pela qual somos acusados.

Num gesto impensável num país que em 1988 aprovou uma Constituição chamada cidadã, o STF chegou a ignorar definições explícitas da Lei Maior, como o artigo que assegura ao Congresso a prerrogativa de definir o mandato de parlamentares eleitos.

As acusações, sustenta o autor, foram mais numerosas e mais audaciosas que as provas, que muitas vezes se limitaram a suspeitas e indícios sem apoio em fatos.

A denúncia do “maior escândalo de corrupção da história” relatou desvios de dinheiro público mas não conseguiu encontrar dados oficiais para demonstrar a origem dos recursos. Transformou em crime eleitoral empréstimos bancários que o PT ao fim e ao cabo pagou.

Culpou um acusado porque ele teria obrigação de saber o que seus ex-comandados faziam (fosse o que fosse) e embora tipificasse tais atos como de “corrupção”, ignorou os possíveis corruptores, empresários que, afinal, sempre financiaram campanhas eleitorais de todos, acusados e acusadores.

Afinal, de que os condenados haviam sido acusados? De comprar votos no Congresso com dinheiro público, pagando quantias mensais aos que deveriam votar, políticos do próprio PT – o partido do governo! – e de outros partidos.

Em 1997 um deputado confessou em gravação publicada pelo jornal Folha de S. Paulo que recebera R$ 200 mil para votar em emenda constitucional que daria a possibilidade de o presidente FHC ser reeleito. Mas – ao contrário do que aconteceu agora – o fato foi considerado pouco relevante e não mereceu nenhuma investigação oficial.

Dois pesos, duas medidas. Independentemente do que possamos aceitar, nos limites da lei e de nossa moral, o fato é que, se crimes foram cometidos, os criminosos deveriam ter sido, sim, investigados, identificados, julgados e, se culpados, condenados na forma da lei. Que se repita: na forma da lei.

É ler, refletir e julgar. Há dúvidas – infelizmente muitas – sobre se foi isso o que de fato aconteceu.
 
Posted by

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Tatuí - habitação não foi o único foco da viagem




Mas, a habitação não foi o único foco da viagem, o Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas serviu para aprofundar o conhecimento sobre programas e convênios mantidos pela União. Ao todo, mais de R$ 66 bilhões de reais serão investidos nos municípios brasileiros, através do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento).

Acompanhado do vice-prefeito e secretário municipal de Governo e Segurança Pública, Vicente Menezes, Manu percorreu diversos gabinetes e apresentou reivindicações para aquisição de maquinário e novos veículos para Prefeitura, recuperação de estradas vicinais, infraestrutura e de implantação de projetos especiais como a implantação do Parque Linear do Manduca e a construção do Centro Olímpico e Centro de Artes Marciais.

Com o deputado Cândido Vaccarezza, o prefeito de Tatuí tratou da revisão do convênio da UPA (Unidade de Pronto Atendimento). O contrato inicial previa contrapartida de R$ 600 mil do município, de um montante de R$ 2,6 milhões, mas com o termo aditivo necessário para as obras de fundação, farão que o valor passe para mais de R$ 1 milhão. “Precisamos renegociar com o Governo Federal essa obras, pois a contrapartida é muito pesada para o município”, explicou Manu, que participou também de uma palestra com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Arlindo Chinaglia, atual líder do Governo Dilma na Câmara dos Deputados, comprometeu-se a liberar, ainda este ano, uma emenda de R$ 1 milhão para construção de uma nova creche que será construída em 2014. Gabriel Chalita comprometeu-se a empenhar recursos para ampliação do abrigo do Lar Donato Flores e José Mentor
articulará junto à União liberação de recursos para compra de mobiliário das novas creches, além de estudar junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) liberação de recursos para pavimentação e recuperação asfáltica. “A cada dia cresce a certeza que essa parceria entre PT e PMDB será muito produtiva para Tatuí. Conseguiremos recursos para melhorar e modernizar nossa cidade”, comemorou Vicentão.

Vice-presidente

Manu também foi recebido individualmente pelo vice-presidente da República, Michel Temer. “Fico muito satisfeito em receber o prefeito de Tatuí, em meu gabinete, para tratar da liberação de recursos para o município. O Governo Federal tem compromisso com o desenvolvimento da cidade e trabalhará decisivamente para que isso aconteça”, argumentou Temer, que estará em breve agendando uma visita à cidade.

Problemas

Mas, um dos pontos principais da viagem à Brasília, foi a tentativa de liberação das Certidões Negativas de Débito do município. Tatuí está hoje negativada, no Cadin - Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados, por dívidas de multas não pagas pela administração anterior junto à Cetesb, e Cauc – Cadastro Único de Convênios, por irregularidades em um convênio federal, para realização do Evento Mis Itália, que não teve prestação de contas. 
Foto
Crédito: Arquivo Pessoal

Alexandre Scalise
Comunicação - Prefeitura de Tatuí

Tatuí - nossa cidade terá 1.700 novas casas, construídas pelo Projeto Minha Casa, Minha Vida



Manu e Vicente participam de encontro em Brasília e solicitam investimentos para Tatuí
     Em sua primeira viagem oficial à Brasília como prefeito, José Manoel Correa Coelho, Manu, deu encaminhamento a diversos projetos e demandas emergenciais para Tatuí. Destaque para a assinatura do protocolo de intenções com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, para a construção de 1.700 casas populares pelo Projeto Minha Casa Minha Vida. O município já tem autorização formalizada pela presidente Dilma Roussef e depende apenas de trâmites para definição da construtora das moradias.
    Manu comemorou a conquista, mas lembrou que é apenas um passo para minimizar o grave déficit habitacional do município, estimado pelo próprio Governo Federal em 8 mil casas.
Alexandre Scalise
Comunicação - Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

De Os amigos do presidente Lula - Globo fecha 'portas de saída' aos trabalhadores rurais, igual aos seguranças da boate Kiss

http://youtu.be/kp7niE4ZdVM


Quantas vezes você já viu o jornalismo das Organizações Globo reclamar "portas de saída" para beneficiários do programa Bolsa Família?
Pois no dia em que foi inaugurada uma produtiva e moderna fábrica de lacticínios de uma cooperativa de assentados da reforma agrária, associados ao MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), o "Jornal Nacional" não deu nenhum segundinho de notícia sobre o assunto.
E nem se pode falar que a notícia não tinha dimensão nacional, pois a presidenta da República, ministros de Estado, o presidente do BNDES estavam lá pessoalmente para prestigiar a inauguração, em Arapongas, no Paraná.
Além da inauguração do lacticínio, o evento marcou o lançamento do programa Terra Forte, que terá recursos de R$ 600 milhões para incentivar a industrialização de assentamentos rurais, repetindo a experiência exemplar de Arapongas.
A fábrica, que teve crédito do governo federal para ser construída e equipada, elevará a renda dos trabalhadores rurais, suas condições de vida, colocando-os na classe média e conquistando boa qualidade de vida.
O Jornal Nacional fechou as portas do noticiário ao sucesso de trabalhadores rurais que saíram da pobreza e venceram com seu trabalho e sua luta política.
Na prática, a Globo age semelhante aos seguranças da boate Kiss quando fecharam as portas aos jovens, num primeiro momento, exigindo que pagassem a conta antes. No caso dos seguranças, ainda foi um erro por falta de treinamento e de comunicação, pois ainda não estavam sabendo do incêndio que ocorria lá dentro. No caso da Globo, a emissora sabe muito bem o que faz. É contra a reforma agrária popular e não quer saber de divulgar casos de sucesso, para "não dar exemplo", e para não fortalecer quem os donos da emissora consideram adversários. Fecha as portas à notícias boas para ver se "queima" a reforma agrária, o MST, a luta dos trabalhadores rurais, as verbas para erradicar a pobreza no campo, e queimar os próprios governos Lula e Dilma.
É por isso que o "Jornal Nacional" está com audiência em queda livre ano após ano. Se uma "Bela adormecida", como do conto de fadas, acordasse de cara com a TV ligada no Jornal Nacional, acreditaria que viveria no pior país do mundo, e preferiria voltar a dormir. Se acordasse com a TV desligada e acessasse as redes sociais na internet ou saísse nas ruas, conversasse com as pessoas, veria um Brasil pujante, com brasileiros indo à luta, inclusive política, para buscar vida digna, prosperidade, estudar, trabalhar e acabar de construir a grande nação que somos e que encontrou seu caminho desde o governo Lula, apesar de ainda não podermos nos acomodar com comemorações, pois há boa parte do caminho a ser percorrido e há Globos e demotucanos querendo obstruir. 

 LEIA MAIS EM
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

BRASIL - Número de financiamentos estudantis pelo Fies aumentou 140% entre 2011 e 2012

Brasília – O número de contratos firmados por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) mais do que dobrou em 2012 em relação a 2011, segundo dados divulgados hoje (1º) pelo Ministério da Educação (MEC). De acordo com a pasta, em 2012 foram 368 mil novos financiamentos, enquanto em 2011, foram firmados 153 mil novos contratos, o que representa um aumento de 140%.
O Fies permite ao universitário financiar de 50% a 100% das mensalidades de acordo com a renda familiar do estudante e o comprometimento desse valor com os encargos educacionais. Os juros são 3,4% ao ano, para todos os cursos, e o pagamento começa 18 meses após a formatura. Durante o curso, o estudante paga, a cada trimestre, o valor máximo de R$ 50, referente a juros incidente sobre o financiamento.
Em novembro do ano passado, por meio de medida provisória, o programa recebeu um repasse de R$ 1,683 bilhão a mais para oferecer em crédito a estudantes que queiram ingressar em universidades particulares.
O Fies substituiu o Programa de Crédito Educativo em 1999 e financia o ingresso de estudantes em cursos de graduação de faculdades particulares com nota igual ou maior a três no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Os candidatos ao benefício devem ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Estudantes com renda familiar mensal bruta maior que 20 salários mínimos ou comprometimento menor que 20% dessa renda com educação não podem participar.
Fonte : Agência Brasil, 01.02.2013, Postado por Kelly Girão
LEIA MAIS EM

BRASIL - Programa Cidades Digitais reabre inscrição nesta segunda-feira

Brasília – O reforço de R$ 100 milhões no Programa Cidades Digitais abriu espaço para que seja aberta uma nova chamada de municípios interessados em participar do projeto. A partir de amanhã (4), as inscrições vão estar disponíveis no site dos Ministério das Comunicações. O aporte extra ocorre em função da inclusão do Cidades Digitais no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na última terça-feira (29), foram assinados os contratos com os primeiros 80 municípios selecionados.
O objetivo do projeto é modernizar a gestão municipal, oferecer acesso da população a serviços de governo eletrônico e incentivar o desenvolvimento local. O programa prevê infraestrutura de conexão de rede entre os órgãos públicos municipais e a instalação de aplicativos de governo eletrônico para gerir os setores financeiro, tributário, da saúde e educação.
O professor de engenharia de redes de comunicação da Universidade de Brasília (UnB) Rafael Sousa destacou que a iniciativa do governo está de acordo com a economia moderna e contemporânea, que precisa de forte suporte nos meios de tecnologia da informação. “Toda economia desenvolvida precisa de meios de informação tecnológica para avançar. Quanto mais perto da população, melhor. Esse é um projeto de desenvolvimento do país.”
No entanto, Sousa ressaltou que é preciso o estabelecimento de um plano de metas “rigoroso” para que o programa não fique apenas no papel. “Em geral, todo o desenvolvimento de tecnologia da informação social tem demorado muito. Não temos conseguido alcançar a qualidade necessária e nem a velocidade ideal. Claro que sabemos que isso não ocorre de um dia para o outro, mas para ter resultados a longo prazo é necessário projetos de curto prazo bem definidos e gestão de um projeto de forma bem rigorosa.”

LEIA MAIS EM
O cronograma do governo prevê que, até o fim do mês, as empresas de tecnologia contratadas pelo governo federal terminem de avaliar a atual infraestrutura disponível nas cidades selecionadas para a montagem do projeto.
Fonte : Agência Brasil, 02.02.2013 , Postado por Kelly Girão

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Tatuí - herança ultrapassa 37 MI, POR ENQUANTO



 

Fotos
Comunicação Tatuí - Evandro Ananias

Manu herda dívida de R$ 37,5 milhões
Prefeito apresenta à imprensa detalhes do passivo deixado pela administração anterior

Em entrevista coletiva, que reuniu a imprensa local e regional, nesta quinta-feira, 31, o prefeito de Tatuí José Manoel Correa Coelho, Manu, apresentou oficialmente a dívida herdada da administração anterior do município: R$ 37,5 milhões. Ao lado, do vice-prefeito e secretário de Governo e Segurança Pública, Vicente Menezes, e da secretária de Fazenda, Finanças e Planejamento, Lilian Grando Camargo, o prefeito apresentou um relatório detalhado das pendências.
Ao todo, são R$ 37.505.866,22. Só de restos a pagar são R$ 15.557.129,59, sem disponibilidade no caixa. Montante que inclui o rateio do Fundeb, que deveria ser destinado ao bônus dos professores, mas que teve sua finalidade desviada. Já as confissões de dívida, termos de acordo e parcelamento realizados no final do ano passado e sem autorização da Câmara Municipal, chegam a R$ 11.010.665,26. As dívidas originárias dos convênios totalizam R$ 4.166.420,70, pagamento de indenizações R$ 717.042,96, as notas fiscais represadas R$ 829.546,37, fornecedores que cobram dívidas sem as devidas notas R$ 463.358,85, dívida com a Cetesb R$ 676.680,79, contas vencidas com a Elektro R$ 477.638,89 e aluguel de computadores, internet e telefonia R$ 557.979,84 (débitos acumulados desde março de 2011). Há também pendências de R$ 829.826,86 referentes às obras de construção do Cemem (Centro Municipal de Especialidades Médicas) que não dispõe de saldo efetivo na conta corrente específica e do Anel Viário com cifras de R$ 2.219.576,11, que sequer tem conta própria e saldo incompatível com o realizado pela contabilidade.
Diante do quadro alarmante, o prefeito resolveu, já em 25 de janeiro, editar o Decreto Municipal 13.692 que institui uma comissão para análise de possíveis irregularidades, confissões de dívidas e convênios, transferências de recursos, aumentos de dotações e reservas legais, notas fiscais empenhadas e não pagas. Os 11 integrantes do grupo, formado por servidores de carreira e comissionados, terão o prazo de 30 dias para concluir os trabalhos.
Toda documentação está sendo arquivada, juntamente com as atas das reuniões, que acontecem três vezes por semana.
Vicente Menezes
O vice-prefeito de Tatuí abriu a coletiva dizendo que além das dívidas, muitas irregularidades estão aparecendo dia-a-dia, através inclusive de Ações Civis Públicas e decisões judiciais. Lembrou ainda que parte das ações, realizadas pela administração anterior, serviram para prejudicar o atual governo. Ele apontou ainda problemas referentes ao cancelamento de empenhos e que os computadores da Prefeitura não dispunham de informações, foram todos formatados ou tiveram conteúdo excluído.
Outro problema apontado por Menezes é o sucateamento da máquina pública, seja na frota, nos equipamentos, no Mangueirão ou no próprio Paço Municipal. “Hoje, o município está sujo em Brasília e também na Fazenda Estadual, por irregularidades em prestação de contas de convênios, fato que pode impedir que o município receba novos repasses como, por exemplo, para o recapeamento de parte da Rua 11 de Agosto”, explicou Vicente Menezes, em referência à inclusão no município no Cadin - Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados, e Cauc – Cadastro Único de Convênios. 

Manu
Já o prefeito, afirmou que a dívida pode ainda ser aumentada, pois novos fornecedores tem procurado o município e novos problemas vêm sendo descobertos ao longo dos dias. Manu anunciou ainda que o ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo se negou a assinar os balancetes referentes à gestão anterior. Disse também que Gonzaga terá acesso a todos os documentos, relatórios e informações que inclusive são públicos e foram repassados à imprensa em primeira-mão. “Após a averiguação final dos fatos, iremos através de amparo jurídico, renegociar as dívidas e encaminhar para que os vereadores nos autorizem a pagar os fornecedores que foram prejudicados, assim como todo o município e sua população. Iremos enviar também todo esse histórico para o Tribunal de Contas, Ministério Público e para a própria Câmara”, argumentou.
Para Manu, a saída para equacionar a dívida e resgatar a capacidade de investimento, além do choque de gestão e da economia dos cofres públicos já em andamento, passa por uma ação de resgate da dívida ativa do município que atualmente passa dos R$ 83 milhões.  

Alexandre Scalise
Comunicação - Prefeitura de Tatuí

HOJE É DIA DE QUE ?

Leia mais: Hoje é dia de que? • A arte da vida. Apon HP http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html#ixzz1wksZSqx1 Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Arquivo do blog

GENTENEWS G 1

INN . . .DESEJA A TODOS . . .